MEDITAÇÃO

Objetivo

Atingir um estado de equilíbrio mental que permite entrarmos em contato com nossa essência.

Esse estado de equilíbrio mental pode ser conseguido trazendo o inconsciente a um estado desperto, ampliando a percepção das sensações corporais, conseguindo dessa forma fixar a mente no momento presente.

A meditação não é a única forma de atingir esse estado de equilíbrio mental, mas é provavelmente a mais eficaz, pois sua prática constante permite manter esse equilíbrio de modo perene, 24 horas por dia, mesmo quando não se está praticando a “meditação”. O termo meditação apareceu aqui entre aspas pois meditar não é apenas estar sentado com os olhos fechados procurando não ouvir o que se passa do lado de fora, essa é apenas uma forma de se começar a entender a meditação. Com o tempo a meditação pode ser praticada em qualquer situação, ao dirigir, comer ou até mesmo tomando banho, durante uma caminhada, um passeio no parque e porque não dizer, quando treinamos Kung-Fu.

Aliás, é por isso que a meditação é tão importante para a prática das Artes Marciais, mantém a consciência afiada, de tal forma que é possível produzir mais, com menor desgaste e uma recuperação muito mais rápida, pois não há tensão e sim atenção.

 

Como meditar

Busque uma posição confortável, pode ser sentado sobre os tornozelos, com as pernas cruzadas ou em posição de Lótus, até mesmo sentado em uma cadeira, o mais importante é manter a coluna ereta, não rígida como uma barra de ferro, mas ereta para permitir uma livre circulação energética (os livros costumam descrever essa posição da coluna como se o corpo estivesse pendurado por um fio preso ao topo da cabeça sem que os pés toquem o chão). Não se preocupe inicialmente com posições especiais para as mãos, apenas acomode-as de modo confortável. Procure manter a língua no céu da boca, apoiada atrás dos dentes, isso também é importante para o livre fluxo de energia.

Passe então a prestar atenção à sua respiração natural, não há necessidade de respirar de forma profunda, embora seja a forma correta de respirar, é importante que você tome consciência da sua respiração natural. Esse processo ajudará de modo natural a mente a se acalmar. Mesmo assim os pensamentos continuarão a surgir e esse é um ponto que causa muita dúvida durante a prática da meditação. Procure não se incomodar com os seus pensamentos, e nem se apegar a eles, deixe que eles partam da mesma forma que chegaram. É muito comum a comparação dos pensamentos com as ondas do mar, não existe mar sem ondas, alguns tem mais, outros menos, mas em todo mar as ondas chegam até a praia e voltam para o oceano; deve acontecer o mesmo com os pensamentos, aceite a sua chegada e permita que se vão.

Durante o período que estabelecer para meditação procure se mexer o mínimo possível para evitar distrações, não se coce, ao contrário, procure perceber a coceira de uma forma neutra, sem julgar, aja da mesma forma com as dores e outros pequenos incômodos que possam surgir. Se, no entanto, o desconforto for tamanho que desvie sua atenção da respiração fique a vontade para buscar uma nova postura, mais confortável para aquele momento, faça isso da forma mais suave e silenciosa possível, e enquanto muda de posição force levemente a respiração para continuar atento a ela.

Quando perceber a mente mais calma procure sentir as sensações do corpo, não procure nada de especial, apenas fique atento à realidade de cada momento.

 

 Segue abaixo um vídeo que nos mostra o que está além da prática:

 

Algumas imagens interessantes: