YIN YANG

 O EQUILÍBRIO

De acordo com a filosofia tradicional Chinesa, Yin e Yang são os dois principios cósmicos primários do universo. Yin (Mandarin para lua) é o principio passivo, feminino. Yang (Mandarin para sol) é o principio ativo, masculino. De acordo com a lenda, o imperador Chinês Fu Hsi afirmou que o melhor estado para tudo no universo é o estado de harmonia representado pelo equilibrio entre yin e yang.

A mais antiga referência a que se tem acesso da teoria da polaridade universal Yin/Yang, teve sua origem na velha China por volta de 700 anos a.c. e seus conceitos básicos encontram-se registrados no mais antigo livro originário do Extremo Oriente – Book of Changes (Livro das Mutações – Yi Jing) (I Ching).

Embora o Yang sirva para designar céu, masculino, dia, calor ou luz e o Yin para designar terra, feminino, noite, frio ou escuro, nada existe em absoluto. Nada pode ser completamente Yin ou completamente Yang, pois cada um possui “sementes” do oposto. O dia não existe sem a noite, o escuro sem o claro ou o calor sem o frio e todos os exemplos até ao infinito (que só existe por interatividade com o finito…).

As energias YIN e YANG são formas diferentes de energia, sem a conotação de BOA ou RUIM. São simplesmente formas diferentes de energia. Na vida temos o lado direito e o lado esquerdo, temos o lado de cima e o lado de baixo. A existência de uma montanha forma os cumes e também os vales.

Não existiria o ALTO se não existisse o BAIXO e vice-versa. E quanto mais alto for o alto, mais baixo será o baixo, ou seja, essas energias são interdependentes.

Deve-se tomar bastante cuidado em não confundir essas energias como extremos que se anulam. É muito comum no ocidente se ter o entendimento de um BEM anular um MAL ou de um POSITIVO anular um NEGATIVO. Devemos também tomar o cuidado de não confundir o YIN como sendo o MAL que queremos evitar ou eliminar, e o YANG como o BEM desejado, como foi citado acima, a interdependência dessas energias, devem viver harmoniosamente.